quinta-feira, 5 de maio de 2011

A minha revolta!


 
O dia das mães está chegando, e eu estou bem atarefada preparando o programa da igreja. E devido a isso tenho visto muitas imagens para o dia das mães, muitas mensagens em power point e tenho ouvido muitas músicas em homenagem às mamães. E pra variar, eu sempre viro uma manteiga derretida nessa data especial. Ontem me vi com os olhos cheios de lágrimas ao escutar essa música aqui.
E pra completar minha emoção, o Sr.A anda escondendo recadinhos pra mim todos os dias pela casa. Eu acordo com um bilhetinho no travesseiro, eu vou tomar o café e tem um bilhetinho lá na mesa...Brilhante essa idéia da prof. do Sr.A!
Ontem foi o dia das mães na escolinha do Sr.P, e eu adoro esses programas diferentes, onde as mães participam com os filhos. Lá, as mães fizeram atividades com seus filhos com o auxílio da prof. de educação física. Eu dancei bem coladinha com o Sr.P, fizemos ginástica e brincamos de ovo choco com seus coleguinhas. Nos divertimos juntos, e isso pra mim é o melhor a ser feito no dia das mães. E ainda ganhei um livro de receitas saudáveis, feito pela nutricionista da escola, e com uma foto do meu ex-bebê fofucho na capa!
Mas apesar dessa emoção toda, a cada ano tenho sido um pouco mais racional no dia das mães. E o que me vem a mente nesse ano é...será que merecemos tanto? Acho que as mães mudaram um pouco de uns tempos pra cá, mas as homenagens dos filhos continuam as mesmas. Antigamente a mãe era tudo na vida do filho, e mãe estava sempre presente e fazia tudo pra eles. As mães eram as "Rainhas do Lar". Muita coisa mudou, e pra melhor, mas algumas coisas ruins passaram a acontecer também...o tempo que as mães passam com os filhos diminuiu...e agora, as mulheres independentes não vêem a maternidade como sua principal tarefa, afinal, temos de pensar em nós mesmas, certo? Mas até que ponto não estamos pensando "demais" em nós mesmas?
Algo me deixou chateada nessa semana, e não vou ter vergonha ou medo de falar, afinal, não tenho nada a perder...Aqui na blogosfera, algumas mamães estão participando de um concurso denominado "Mãe de merda". As mamães enviam alguma foto de seu filho fazendo algo ruim ou perigoso, pra provar que elas são uma mãe de merda mesmo. O povo vota, e a ganhadora recebe uma camiseta que diz: Sou mãe de merda sim, com orgulho! Putz, gente, que é isso??? Que lindo vai ser ver uma mãe desfilando essa camiseta no supermercado, enquanto o filho mal educado dessa mãe de merda faz mil e uma birras pelo ambiente. Eu não gostei nenhum pouco dessa brincadeira, e tenho o meu direito de me expressar sim. Que tristeza ver a foto daquela mãe dando bebida alcoólica pro seu bebê provar! Que tristeza ver as fotos das crianças fazendo coisas perigosas enquanto as mães ficam no twitter! Em que mundo nós estamos???
Nós estamos nesse mundo, onde as mães sentem orgulho por serem mães de merda. Nós estamos nesse mundo onde as mães colocam seus bebês recém-nascidos no lixo. Que mundo "de merda" é esse? Que mundo terrível!
Agora, vocês podem pensar, quem ela pensa que é, pra julgar dessa maneira? Quem eu sou? Com certeza não sou uma mãe perfeita, mas também não sou uma mãe de merda. Eu valorizo e respeito o posto que tenho em minha casa, eu acredito que a maternidade é um emprego divino que Deus me confiou. Eu erro, sim, todos os dias. Eu me estresso, eu me irrito, eu perco a paciência, eu choro. Mãs eu não sou uma mãe de merda por isso. Eu sou uma mãe humana, que precisa a cada dia da ajuda de Deus pra conseguir fazer a coisa certa.
E é por tudo isso, que penso: as mães merecem todas essas homenagens, no dia das mães?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são um meio de nos comunicarmos. Gosto muito de manter contato com os leitores e com os amigos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...