quinta-feira, 27 de agosto de 2015

As más notícias

Vai ser difícil fazer o post de hoje. Primeiro porque a minha mão está assim:


E segundo, porque vai doer falar sobre o assunto. Mas não adianta, mais cedo ou mais tarde precisarei falar sobre isso por aqui. E decidi virar logo essa página aqui no blog pra poder me entreter e escrever aqui sobre outros assuntos, já que estou precisando me ocupar nesse período em que estou de cama. O blog é uma boa opção pra ocupar minha cabeça.

Há uma semana atrás perdi o meu bebê. Apesar de estar apenas com 11 semanas de gestação eu já estava apegada a esse terceiro filho. Já tínhamos uma relação... Eu já cantava pra ele músicas que agora nem suporto mais ouvir, porque dói. Era um filho. Era meu filho. E ele estava bem, se não fosse pelo DIU estar lá dentro do útero. Eu o vi pela última vez num ultrassom na terça-feira passada. Ele estava esfregando as mãozinhas nos olhos, chupou o dedão e deu vários chutes na frente da câmera. Era um bebê feliz. Mas ao chegar em casa comecei a ter cólicas e febre. E aí o pesadelo começou. Tive uma infecção muito forte dentro do útero, causada pelo DIU. Corri risco de vida. Perdi muitooooo sangue, fiquei por 2 dias com febre de 42 graus e nada baixava. Estava com a pressão altíssima e com muiiiitaaaaa dor. Sabe aquela expressão "comer o pão que o diabo amassou"? Pois eu comi! Nunca sofri tanta dor na minha vida, pois além de estar tendo as contrações o meu útero estava todo inflamado. Eu achei que um aborto acontecia ligeiro, mas eu tive 24 horas de contrações até perder o bebê.

Quando achei que tudo tinha passado, após a curetagem e eu estar me sentindo bem melhor, chegou o resultado de um exame dizendo que a bactéria da minha infecção tinha ido pra corrente sanguínea, e eu ainda corria risco de vida. Se a bactéria fosse pra algum órgão eu ainda corria o risco de ter uma infecção generalizada. Os médicos me davam as notícias tão preocupados e eu nem conseguia imaginar a gravidade da situação. Ter perdido o bebê já era o pior pra mim.

Fiquei 4 dias no hospital e vim pra casa com medicação na veia. Ainda preciso do antibiótico por mais uma semana. Tá bem ruim, eu queria poder começar a viver minha vida normalmente, cuidar dos meus filhos, sair de casa pra espairecer, mas tô presa nesses fios por um período que parece a eternidade. Olhar pra esses fios me faz pensar que estou doente, me faz lembrar tudo o que passei e torna impossível superar a dor da perda. 

Estou triste e já chorei bastante, mas Deus tem me confortado e eu aceitei o que aconteceu. Não teve jeito, não tinha como o bebê sobreviver. Eu não planejava ficar grávida usando o DIU, e não planejava que não conseguiríamos tirá-lo. Eu não planejava pegar uma infecção, nada saiu como o planejado! Não estava nas minhas mãos fazer algo pra evitar essa situação, por isso eu acabei aceitando o que aconteceu. Mas ao mesmo tempo eu sinto muita raiva! Em determinados momentos eu penso em como queria ter meu bebê de volta, e tenho vontade de sair quebrando algumas coisas que vejo pela frente. Então eu oro de novo e peço forças pra Deus. Ele me consola e tem segurado as pontas.

Vai levar um tempo pra curar essa dor, e tudo o que eu quero é que o tempo passe logo... Quero desconectar esses fios e poder tentar viver uma vida normal. Cuidar dos meus filhos, cozinhar, limpar a casa e arrumar a minha casa nova (em meio a tudo isso nos mudamos pra uma casa). Quero voltar a me exercitar, correr ao ar livre com certeza será um bom remédio. Sinto muita saudade de correr! Quero sair de casa e ir nos lugares sem que as pessoas se assustem com a minha cara de doente e de me ver com esses fios na mão. Com certeza voltar a viver normalmente vai me ajudar a seguir em frente e superar o que passou.

Além de mim o Tiago também sofreu muito e ainda está sofrendo. Os meninos ficaram super tristes, além de super preocupados da mãe estar no hospital e agora em casa com a medicação na veia. Essas férias foram as piores, sinto pena dos meninos por terem ficado tanto tempo dentro de casa. Eu tinha tantos planos pra fazer com eles, mas fiquei impossibilitada. Eu já estava há algumas semanas de cama, pois o DIU se movia e causava sangramentos. Enfim, foi muito ruim! Quando eu finalmente tirar a medicação eles já estarão voltando pra escola, acabaram as férias, acabou o verão. Pela primeira vez eu estou querendo que as aulas voltem logo, pra eles se ocuparem um pouco e fazerem algo útil. Ficaram muuuuuitoooo tempo só em casa jogando videogame. Estão entediados, brigando o tempo todo e eu não tenho paciência nenhuma pra lidar com isso. Ainda bem que minha sogra veio pra cá e está cuidando deles agora, leva eles no parque e dá atenção pra eles. 

Não vou terminar esse post sem dizer que mesmo em meio a essa tormenta tivemos muito apoio e atendimento. A começar pelo hospital e pelos médicos que foram maravilhosos. Nossos amigos da igreja são e agiram como a nossa família, cuidaram dos meninos pra nós, cuidaram de todos nós, fizeram a nossa mudança e têm orado muito. Eu não sei o que teria sido de nós sem eles. Nos sentimos muito amados nesse momento difícil. Nossa família no Brasil mesmo à distância esteve cuidando de nós, e só não vieram correndo pra cá porque não têm o visto ainda, mas graças a Deus minha sogra pôde vir e está nos ajudando muito nesses dias. 

Mesmo passando pelo pior ainda encontro motivos para agradecer, Deus está com a sua mão protetora sobre nós. 

Eu pretendo não tocar mais nesse assunto, estou virando a página aqui no blog, e como disse no início preciso me ocupar nos próximos dias, e escrever no blog me faz bem. Vou vir postar mais sobre diversos assuntos, pelo menos enquanto eu conseguir digitar com essa mão.

Um beijo para todos!






quinta-feira, 6 de agosto de 2015

terça-feira, 28 de julho de 2015

Vlog das Férias- Parte 1


Olá!! Aqui estou com o primeiro vlog das nossas férias. Nessas primeiras duas semanas pós Brasil não fizemos todos os passeios que gostaríamos porque surgiram vários contratempos. Não estamos só curtindo as férias como eu planejava, surgiram alguns probleminhas que acabaram tomando o nosso tempo e energia. Além disso estamos planejando nos mudar para uma casa, então estamos saindo todos os dias pra ver casas e eu já estou começando uma faxina pré-mudança, jogando muita coisa fora e organizando as coisas. 

Mas mesmo assim acho que estamos curtindo bem e fizemos alguns passeios legais. No início das férias sentei com os meninos e elaborei uma lista do que eles querem fazer nas férias, e acho que estamos dando conta do que eles pediram: muito parquinho, brincadeiras com água, andar de skate, etc. Nessa semana vamos fazer uns playdates com os melhores amigos da escola e vamos continuar curtindo os parques. Também vamos nos preparar pra ir acampar! Vou tentar filmar tudo para o próximo vlog!

Chega de enrolar, apertem o play e assistam o vídeo:



Algumas fotos...

O Allan está vidrado em skate nesse verão...
Estamos curtindo muito os lindos parques canadenses:
Te amo!
Papai também anda de skate... E o Pedro fazendo parkour:
Tudo florido por aqui!
Muita brincadeira na água, que os meninos amam e pedem todos os dias!
Nesse dia fomos nesse parque bonito com os amigos:
As crianças amaram brincar na água...começaram jogando pedrinhas e logo estavam mergulhando!
Face painting!
Assistimos um jogo do PAN:
Foi muito bom ver o Brasil ganhando do Canadá!
Mais skate e água:
Muito sol e muitas sardas...
Arminha de água:
Nesse sábado fomos numa praia muito legal com nossos amigos, Wasaga Beach:
Deu pra matar saudade da ilha!
E a gente fica só babando na Alice!

Dá pra perceber o quanto os meninos amam água, né?
E amam areia... Pra infelicidade do Tiago!
Allan e Elisa curtindo muito!
Depois fomos conhecer Blue Moutain, que é uma cidadezinha turística charmosa que tem uma estação de ski. No verão também é muito gostoso de ir lá. Esses são nossos amigos David, Cynthia, vovó Eunice e Elisa. A Alice não apareceu na foto porque foi raptada pelo Tiago!

No domingo fomos no Marineland, um parque muito legal em Niagara Falls:
A parte mais legal foi dar comidinha pras renas/veados/cervos. (Nunca sei o nome desse bicho!!)
Os meninos amam parque de diversões!
Belugas:
Aqui no Canadá vocês vão perceber que eles estimulam as pessoas a alimentarem os animais, ao contrário do Brasil que é cheio de placas para não alimentarmos eles. Eu não entendo porque aqui é assim, não sei se faz bem pros animais, pois muitas pessoas acabam dando qualquer comida pra eles. (Como vocês podem conferir no vídeo as pessoas jogando salgadinhos e biscoitos pros ursos.)
O Marineland é muito bonito com todas as atrações e em meio à natureza.


Até breve com mais aventuras das nossas férias!





segunda-feira, 20 de julho de 2015

O tão esperado reencontro

Depois de quase 3 anos longe, desejando muito e sonhando todas as noites com isso, finalmente reencontramos nossa família no Brasil! Finalmente pudemos nos abraçar e conversar ao vivo. Foram duas semanas que passaram voando, mas aproveitamos ao máximo os nossos queridos. Eu fiz questão de não levar meu celular e não ficar tirando fotos toda a hora, pra poder estar presente e apenas curtir a minha família. Mas acabei me arrependendo pois só quando voltei percebi que não tirei nenhuma foto com meus pais e minha irmã! Foi com eles que passamos a maior parte do tempo, mas não tirei foto nenhuma... Apenas curti os momentos e agora ficam as lembranças só na memória... Foi pouco tempo mas deu pra aproveitar e matar a saudade! 

Abaixo as poucas fotos que tiramos (mas com certeza todos os momentos estarão gravados em nossas memórias pra sempre).

No aeroporto de Porto Alegre... Muita emoção de estar no Brasil!
Cansadinhos de tanta viagem...e mais 4 horas dirigindo até Santa Maria.
Quando chegamos tinha uma festa da família nos esperando! A minha irmã fez um bolo lindo pra comemorar os aniversários (atrasados) dos meninos:
A única foto em que aparecem meus pais e a Camille...
O que mais fizemos nessa viagem foi comer! Café colonial na casa da tia Aurea:
Reencontro com os amigos de escola no rodízio de pizza:
Reencontro com os amigos (BFF's) e passeio na quarta colônia:
Pastelão de despedida. Allan, Victória, eu e a tia Aurea:
Júnior e Allan:
Despedida dos amigos...
Muito pastel!!
Comemos muito pastel, salgadinhos, pizza, churrasco, xis, comida de mãe, vós e tias... Enfim, eu nem me pesei até hoje porque tô com medo do estrago!
Despedida da tia Aurea, Júnior e Preto:
Bisa Florinda e tia Mimi:
Em Canela com a família Ferreira:

A serra gaúcha estava linda como sempre!
Titias e vó Rute:
Allan e vô Beto na montanha-russa:
O que é a cara do vô???
Pedro e vó no trenó:
Com a família Keller:
Primos reunidos:
Allan aprendendo a andar de skate com o primo Gabriel:

Muito bom reviver esses momentos tão bons que passamos lá com a família. Realmente tô muito chateada por não ter tirado fotos com meus pais e a minha irmã. E com várias outras pessoas acabamos não tirando fotos também! :( :( :( 

Eu ando muito relaxada como fotógrafa, fico distraída e esqueço de pegar a câmera. Mas em breve minha família virá nos visitar e aí eu tiro muitas fotos, prometo!

Obrigada a todos que nos receberam com muito amor e carinho no Brasil! Vocês nos mimaram de todas as formas possíveis, voltamos reabastecidos mas com ainda mais saudades! Amamos todos vocês!

Beijos!!